GURUS E FÓRMULAS: ATACADÃO DE FÁBRICA! (Volume II)

Estes posts tratam das respostas dos meus gurus, especialmente o indiano Dr. Jallin Rabbey e a Dona Natália, a melhor copeira do mundo, para as dúvidas cruéis que nos cercam.

————–xx—————

 

 

Extremamente sarcástico e impaciente, devo alertar, mas tenho o contato de um excêntrico guru indiano, mestre em telecinética psico-laboral, e para quem encaminho dúvidas dos meus leitores.

Infelizmente não posso divulgar seu endereço, mas prometo direcionar todas as solicitações.

 

RESPONDER (TALVEZ) NÃO OFENDA – PARTE VI: O CAÇADOR DE LIKES!

 O ranzinza, marrento, espirituoso, o agora nominado guru, Rabbey, Dr. Jallin Rabbey, nos honra com mais uma dádiva a um desconectado expectador.

O Sr. Volme Cosoutros envia seu fax de Vitória sem Conquista: mestre, irradiante mestre, não sou merecedor sequer de seu olhar remelento, mas uma dúvida me corrói as entranhas e recorro a ti. Estou já algum tempo no In, fazendo tudo direitinho para ampliar minha rede:

. Compartilho planilhas do excel, desde as bem coloridas com gráficos até as mais modernas, com macros;

. Compartilho vagas, milhares delas, aleatoriamente. Acredito piamente que se jogar um anzol na água, exatamente o peixe que quero pescar, morderá a isca;

. Concordo com todos os posts que nos mostram claramente como as injustiças são injustas, as maldades são más e as bondades são boas, naquilo que chamam de óbvio ululante, mas que eu teimo em ainda assim, validar;

. Mudo minha opinião rapidamente, conforme se apresentam os comentários, e neste sentido, vou ganhando a simpatia de potenciais conexões, tomando tudo como verdade absoluta.

Então, diga-me Mestre, por que, com tudo isto que faço, tenho onze seguidores?

O guru responde: “Porque provavelmente eles não sabem como fazer para bloqueá-lo!”

————–xx—————

 

RESPONDER (TALVEZ) NÃO OFENDA – PARTE V: TEMPO PARA AGRADECER!

O espiritual e espirituoso guru nos honra com mais uma resposta a um desorientado leitor.

O Sr. Almo Ghostmann tem uma dúvida que talvez não seja deste mundo: “Prezado Guru, obrigado por sua existência e desculpe-me pela minha! Talvez este não seja o espaço correto,e já antecipo meu pedido de desculpas, mas isto muito me afeta, pela injustiça em sequer mencioná-lo.

Explico: Seguimos nossas vidas, ritmo alucinante, não nos atentamos para o básico das coisas. Refiro-me ao tempo para agradecer. Agradecer as coisas que nos cercam, conectam, mas que nos passam despercebidas. Coisas invisíveis e que nos damos conta de sua importância apenas quando nos faltam.

Então recorremos a ele, recuperamos, agradecemos por breves instantes, prometemos cuidar melhor daqui para frente e no fim, esquecemo-nos novamente. Mas ainda estará lá! Sem ele não teríamos o alcance que temos. Falaríamos com menos pessoas.

Com ele, podemos estar em todos os lugares, a qualquer tempo. Está no espaço, no sol, no nosso jardim, no vizinho. Mesmo quando não percebemos seu sinal, você ainda sabe que ele voltará.

Guru, quem ou o que é este ente invisível que nos permite tantas coisas boas? A quem devo agradecer? Como devo chamá-lo?”

Resposta do Guru: Wifi!

————–xx—————

 

RESPONDER (TALVEZ) NÃO OFENDA – PARTE IV: CALOURO DO LINKEDIN!

O inominável, irascível, impaciente e sarcástico guru indiano, mestre em telecinética psico-laboral, mais uma vez, e desprezadamente, cede-nos parte de sua laboriosa agenda de meditação para nos indicar o caminho da luz.

Cesinha Maialino, de Antão dos Guedes, está iniciando no Linkedin e muita dúvidas lhe recaem sobre sua portentosa e criativa cabeça:

“Guru, estimado guru, comecei a compartilhar meus humildes textos nesta plataforma. Havia muito a ensinar e a aprender. Não obstante meu primeiro texto tenha sido concluído, mensagens odiosas, raiva espumante, críticas viscerais, ranger de dentes, espíritos armados, pedras furtivas, interpretações superficiais e o que é mais doloroso, cópias parasitais das publicações imediatamente começaram a surgir….

O que devo fazer? Como devo agir? Como me livrar disto, estimado guru?”

Guru: “Maialino, seu corpo já é habitado por centenas de parasitas, que diferença fará mais um?”

————–xx—————

 

RESPONDER (TALVEZ) NÃO OFENDA – PARTE III: BUSCAM-SE CANDIDATOS!

O inominável, irascível, impaciente e sarcástico guru indiano, mestre em telecinética psico-laboral, mais uma vez, e desprezadamente, cede-nos parte de sua laboriosa agenda de meditação para nos indicar o caminho da luz.

Nuancy Noskills, de Sorocaba/SP, é a contemplada da semana. Na verdade, ela solicita indicações do guru para o cargo abaixo:

“Prezado Guru, considerando seu networking, penso que seja possível você me indicar alguém com os requisitos abaixo. Desde já, agradeço:

. Que tenha alta flexibilidade e capacidade de adaptação;

. Extremamente resiliente, a ponto de não se dobrar sob tensão;

. Entretanto, suave e macio na atuação;

. Multi-funcional, em várias aplicações;

. Que segure as pontas em todos os momentos;

. Que saia da caixa frequentemente;

. Que esteja próxima aos seus pares, constantemente.”

O Guru responde: “Nuancy, isto são requisitos do cargo ou propaganda de cotonete?”

————–xx—————

 

RESPONDER (TALVEZ) NÃO OFENDA – PARTE II: SALÁRIO INJUSTO!

O inominável, irascível, impaciente e sarcástico guru indiano, mestre em telecinética psico-laboral, mais uma vez, e desprezadamente, cede-nos parte de sua laboriosa agenda de meditação para nos indicar o caminho da luz.

Desta vez, quem pergunta é Giuseppe Manca-Luce, de Nova Trento/SC:

  • Estimado guru, juro que não consigo capire, Dio Santo! Não posso concordar com meu salário, é injusto!

Nunca gerei conflitos, mesmo tendo razões claras para não aceitar a decisão, nunca discordei de meu gerente, mesmo conduzi-nos na direção errada. Nunca, em meus vinte anos de casa, disse “não” ao meu chefe e a qualquer um, nunca. Nunca faltei ao trabalho, mesmo com meu filho dizendo que hoje ele gostaria muuuuito que eu ficasse em casa, com ele.

E, juro, por tutti quello que é mais sagrado, nunca acessei o Linkedin. Juro! Então pergunto, por que não mudam meu salário?

O Guru responde: “Prezado Signore Manca-Luce, porque a legislação brasileira não permite reduzir salário. Presta attenzione, Mané! Obrigado pela pergunta!”

————–xx—————

 

RESPONDER (TALVEZ) NÃO OFENDA!

Extremamente sarcástico e impaciente, devo alertar, mas tenho o contato de um excêntrico guru indiano, mestre em telecinética psico-laboral, e para quem encaminho dúvidas dos meus leitores.

Infelizmente não posso divulgar seu endereço, mas prometo direcionar todas as solicitações.

A primeira pergunta vem de Passa-e-fica, no Rio Grande do Norte, o Sr. Euvívio Sperandio nos questiona:

“Já trabalho a 15 anos na mesma empresa, quieto, no meu cantinho, no mesmo cargo, com as mesmas atribuições, com os mesmos resultados e com as mesmas frustrações, sem incomodar ninguém. Gostaria de saber do guru, em se mantendo esta postura, se a empresa tem planos para mim?

Obrigado estimado Guru.”

Resposta recebida: “Sim, sua empresa tem um plano para você! Na verdade, você já está executando este plano, a 15 anos. Continue assim, executando suas tarefas, sem contar suas aspirações e objetivos para ninguém. Alguém um dia irá descobrir, pois é papel da empresa, do seu líder, adivinhar o que está passando na sua cabeça. Presta atenção, mané! Obrigado pela pergunta e até daqui a mais quinze anos.”

#oreiestanu

————–xx—————

Anúncios

Autor: Márcio

Bad Influencer e/ou Líder Medíocre Senior (47) 9 8818-3905

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s