Formas de se tomar atalhos!!!

** textos que já abordavam a superficialidade e os riscos dos atalhos…**

—————————————————————————————–

 

SER OU PARECER ?  EIS A QUESTÃO!!!

Se eu visito uma pirâmide, necessariamente, eu não me torno um arqueólogo;

Ou se visito um hospital, eu não me torno um médico;

Ou mesmo uma arena, eu não me torno um jogador;

Assim como, se visito uma igreja, eu não me torno um padre;

Se eu visito um cemitério, eu não me torno um coveiro;

Também se eu visito um circo, eu não me torno um palhaço;

Ou, ainda que eu visite um reino, eu não me torno um rei;

E mesmo que eu visite o Márcio, eu não me torno um idiota!

Então, por que, e eu repito, POR QUE… Se eu visito o Vale do Silício, eu me torno um Inovador ???

Mas não posso fazer palestras, livros, talks? Sim, claro que posso. Desde que seja algo do tipo: “ 10 Dicas para viajar barato ao Vale do Silício junto com a vovozinha”

Ou “Coisas que não entendi bem, mas prometo que vou estudar… muito!”

Mas daí a: “Como Inovar a Disrrupção Saindo da Caixa com Inteligência Artificial descendo por um Escorregador no Escritório ” Acho um pouco de……………………. exagero!

Até porque, a julgar pelo exagero que estamos classificando “Inovar” nos dias de hoje, a tele-entrega ainda estaria rendendo cases de disrrupção…

—————————

 

TALVEZ CONHECIMENTO (AINDA) NÃO VENHA NA RAPIDEZ DE UMA IMPRESSÃO 3D…

Tendo a me enganar ignobilmente ao fazer uma extrapolação do raciocínio de que, tendo eu acesso com rapidez e liquidez as informações neste mundo conectado (!?), tão velozmente, estou absorvendo, formando e compartilhando CONHECIMENTO.

NÃO! É uma extrapolação equivocada minha! Eu iria escrever preguiçosa, mas deu preguiça…

Eu não consigo provar sequer minha ignorância em 1.300 caracteres, exceto a teoria de que não comprovo uma teoria.

Especialistas definirão melhor o que é CONHECIMENTO, mas dentre as várias definições encontraremos, certamente, termos tais como: CONSCIÊNCIA, IMERSÃO, PENSAMENTO, CIÊNCIA, INSTRUÇÃO, ESTUDO, RAZÃO, CLAREZA, ALICERCE, FUNDAMENTOS, DISCIPLINA;

Ou seja, passar os olhos num post pode estar me trazendo muitas outras coisas, mas provavelmente NÃO o CONHECIMENTO, pelo menos no sentido epistemológico da acepção.

Admito que este é o único ponto que me faz pensar se, de fato, sempre terei direito a expressar minha opinião. Talvez, sim. Ainda que preguiçosa e vazia! Mas talvez, também, dê o direito ao outro de não respeitá-la…. na acepção da palavra, por ser… preguiçosa e vazia, Talvez…

—————————–

 

EU ME AMO, EU ME ADORO, EU NÃO CONSIGO VIVER SEM MIM…

Hoje recebi uma mensagem Inbox com a qual fiquei modestamente agradecido.

Surpreendi-me comigo mesmo, não pelas qualificações em si, mas por ainda não estar habituado a tais situações…

Era alguém me parabenizando e me agradecendo pelas minhas simples qualidades de genialidade, perfeição, humildade, gentileza, conhecimento, experiência, palavras, estilo, bigode (que puxei de minha querida avó!), cacoetes, olhar e a maneira única de coçar as orelhas com as mãos trocadas…

Comentei que não era merecedor de tais palavras elogiosas… mas que na verdade, era sim! Esta pessoa, não bastasse brindar-me com a obviedade de minha perfeição, ainda me pediu uma ajuda, dentro da minha (ampla, quase infinita) área de atuação.

Respondi prontamente: Claro que sim, Pobre Ser ! Isto não me custa nada! Custará a você…

Após conferir o Comprovante do Depósito, minha ação altruísta mais uma vez sobrepôs-se ao meu tradicional pragmatismo verbal e com o cajado da Autoridade Sacro-Sapiente a abrir-lhe o Mar da Ignorância, sentenciei:

– Siga seu caminho!

————–XX—————–

Anúncios

miscellaneous for a boring Sunday…

** regras para cagadores de regras…**

—————————

Um ser morno!

Morno é… Morno, normal, não fede e não cheira. Não sei se está quente ou frio. Um dia a mais, um dia a menos, dois dias a menos…

Eu sou morno? Ou… Eu sou morno!

Não estou aqui, mas não cheguei ali ainda;

Discordo, mas entendo bem sua opinião, e não lhe contrariarei;

Sem sal, sem açúcar;

Tomara que me vejam, tomara que me reconheçam, tomara que me agradeçam;

Não quero briga, nem quero ser e parecer legal;

Só quero que não me vejam. Entro mudo, saio calado;

Tenho uma fé insuficiente para chegar aos céus, mas suficiente para que me decapitem como infiel.

Não entro nas listas VIP, mas também não caibo nos programas sociais;

Vou com a manada, no meio dela para escapar dos lobos.

Só quero chegar a tempo de ver “Vale a pena ver de novo”!!!

Morno, normal!

————————–

 

Oportunidade para VP de RD:

Reportando ao CEO de SSMA e F&O;

Com vasta experiência em SQL, ASP, MMLA, LPL, TFRW, WFM e DPA;

Desejável QFD, MDPA, QTC; DFMA, DFA

Vivência em 6s, 5S, 5W (1H e 2H), A3, e 3G;

MASP, ASAP, CASP, PASC serão diferenciais;

Requisito principal: saber o significado de pelo 50% destas siglas!

TKS, SDS! WFT…

—————–

 

Eu sei quem está sabotando a sua carreira!

Não posso falar nomes, mas eu sei quem não está permitindo que você decole.

Na verdade, já faz algum tempo que você está sendo minado e o sabotador não ficará feliz até que você se demita, ou seja demitido.

Vou te contar como ele age para te ferrar, assim você poderá identificá-lo facilmente:

Vitimização: ela te faz acreditar que você não está no comando, que você não tem escolhas, e que não responde por suas escolhas. você é apenas impactado pela empresa, mas não a impacta.

Crenças limitadoras: crenças são modelos mentais que se transformam em convicções. Não importa o grau de racionalidade disto. O sabotador te faz olhar as situações sempre por uma perspectiva única: a sua!

Conflitos: o sabotador te faz acreditar que o conflito é sempre maléfico. E te faz fugir deles ou então, se for inevitável, que sejam sempre disfuncionais e de ordem pessoal. Não separa fatos de pessoas.

Alinhamento de expectativas: o sabotador aconselha você a não compartilhar seus planos. Se a empresa é boa mesmo, deve adivinhar seus desejos, pegar você pela mão e te conduzir.

Auto sabotagem: Ela te convence que tudo aquilo que você buscou não serviu para nada, e te faz desistir e começar a agir “torcendo para o jacaré”.

Então, descobriu?

————————-

 

Minha incurável síndrome da verborragia, fruto de minha verdade incontestável!

Talvez um dos maiores males do mundo moderno: a diarréia verborrágica.

Falar quando não é necessário falar;

Opinar quando não é necessário opinar;

Interromper “absolutistamente” (e absolutamente) sempre;

Concluir o pensamento de outros;

Até mesmo, absurdamente, responder às próprias perguntas.

Desaprendi a ouvir. Não! É mais do que isto, sou incentivado a não ouvir. Não bastasse a minha ignorância intrínseca que exalo, ainda sustento meus pontos de vista sempre firmes e posicionamentos transbordando legitimidade, baseados num… “Não sei, mas estão falando por aí…” .

Poderíamos pensar um pouco mais sobre o que vamos falar?

Poderíamos, em alguns momentos, não ter opinião formada sobre tudo, parafraseando o poeta?

Poderíamos, num exercício doloroso de empatia, se posicionar verdadeiramente no lugar do infeliz e tentar entender seu ponto de vista?

E depois disto tudo, poderíamos supor, permitir, e até admitir – veja o tamanho da minha presunção – dizer:

“EU NÃO SEI!”

Poderíamos?  Sim, poderíamos!

… Mas nós não vamos e não queremos fazer!

————-XX————

#oreiestanu

Inovação…. arruinando a Festa!!!

Tudo mundo fala sobre Inovação… Então também posso…

—————————-

 

A INOVAÇÃO DISRUPTIVA POR QUEM REALMENTE ENTENDE DAS COISAS…

O LUCAS!

Já era bastante tarde. Eu com aquelas mil coisas que vem à cabeça num momento que deveria ser de higiene mental…

Luz apagada, quando percebo a porta abrindo devagarinho… Pelo tamanhinho da mão que a movia, sabia quem era…

Fechei os olhos rapidamente, fingindo sono profundo!

Ele encostou-a cuidadosamente, andou pé-sobre-pé, subiu na cama e se aproximou bem do meu rosto, olhando fixamente.

Sentindo o ventinho que ele expirava, deixei escapar um pouco de sorriso e ele:

– Amigão? Você está acordado?

– Sim, amigão…

– Fazendo o que?

– Pensando…

– No que?

– Nas coisas que vou Inventar… Mobilidade, Segurança Infantil, Manufatura Digital, Rastreabilidade…

– Hummm… não sei bem o que é isto, amigão!!! Mas eu sei o que queria inventar!!!

– O que?

– Uma galinha que coloca Kinder Ovo…

– Eu não poderia desejar coisa melhor… Você me dá uma?

– Sim! Posso dormir só um pouquinho aqui?

– Só se me der 10 beijos de boa noite…

O Lucas tem a chave da minha disrupção!!!

#oreiestanu

——————

 

99.001 Dicas sobre inovação – disrupção

Pessoalmente, penso ser desnecessário o termo Inovação disruptiva, tratando-se quase de um pleonasmo vicioso, e viciante, dada a quantidade de referências ao termo.

Lembram do pleonasmo? Subir para cima, entrar para dentro, ter uma surpresa inesperada.

Se não desejássemos pôr o conceito de inovação em embalagem tão bonita, poderíamos utilizar tão somente inovação, simples assim e suficiente em si.

Acontece que gastamos tanto a palavra inovação, especialmente com coisas que não passam de melhorias, incrementos, que foi necessário revesti-la com uma grossa camada de ouro para dar seu devido valor.

E por falar nisto, a “Sustaining Innovation” é a nossa boa e velha melhoria incremental (pleonasmo…), mas ninguém quer ser consultor de melhoria incremental. Porém o termo é claro e também, suficiente em si!

Voltando ao termo inovação disruptiva, creio o próprio termo disruptivo ser também estranho, algo como “fiz uma volta de 360º em minha vida”, uma vez que:

Dis (contra, anti, afastamento, negação) + ruptiva (ruptura) = contra-ruptura… Mas esta é só por aporrinhamento meu mesmo…

Só estou dizendo aos leigos, nesta primeira dica das 99.001 que escreverei, para não se preocuparem tanto em criar um glossário.

#oreiestanu

——————-

 

Inovação: estragando a festa!

Gostaria que não fosse assim, mas inovação não é esta festa da alegria, com pessoas descendo pelo escorregador, jogando tênis de mesa e definida por quem nunca vivenciou um processo sequer de Inovação.

Refiro-me a ter que inovar para se manter líder mundial, como requisito para sobreviver. Inovação como um processo completo, do insight até o produto na casa do consumidor. Inovação, que no mínimo, exigirá:

. Estreito planejamento e footprint para 20 anos;

. Mapear continuamente o estado da arte /concorrente;

. Validar a proposta, e se não matará alguém em todos os modos de falhas;

. Adequação a legislação para cada país e aos requisitos de Safety, com sanções que quebrarão a empresa;

. Pessoas, tempo e dinheiro limitados e insuficientes;

. Escrever, traduzir e gerenciar depósitos de patentes gigantescos;

. Bancar brigas jurídicas homéricas;

. Sistema, controle, pressão, opção e decisão;

– Exige… (to be continued)

O insight no chuveiro é romântico, mas o que rola são brainstormings intermináveis, com muita “pauleira” e o prazo batendo na porta!

Essa é minha concepção de Inovação, após 21 anos de P&D numa empresa brasileira, 2ª. maior geradora de patentes, líder mundial, com o produto mais eficiente do mundo, no meio de concorrentes colossais .

#oreiestanu

——————————

 

Inovação com escala de trabalho 24×7…    Ainda estragando a festa!

 Compartilho aqui umas das situações mais emblemáticas do processo de criação (e que tendem a não constar nos cursos de inovação a distância):

Estava subindo as escadarias para mais um dia de trabalho quando encontro um amigo descendo, voltando para casa. Isto era 8h da manhã… De domingo!

Trocamos rápidas palavras, cada um do lado da escadaria e no último lance ele me chama:

– Márcio, que dia da semana é hoje?

Claro que havia uma licença poética pelo horário que se deu, mas esta situação é (também) bastante emblemática de quem se propõem a inovar.

Limite de horário é luxo! Seus esforços têm que ser acima da média, do que está se fazendo. Um dia a mais de trabalho, um dia a menos de trabalho!

O que você já faz, a concorrência já mapeou, copiou ou melhorou.

O que você entrega não servirá ao cliente daqui a cinco anos, considerando, por exemplo, a legislação de eficiência energética.

Chega a ser surreal, mas já estamos atrasados com produtos que sequer foram lançados!

Infindáveis testes, combinações, análises. 1.000 produtos testados: 999 OK, 01 não OK! De volta para a prancheta!

Não dá para inovar parando às 17h30!

E o que é pior, ou melhor, na verdade, você não quer parar!

#oreiestanu

—————————–

 

Por que não me falou antes?!

Há cinco anos iniciei meu próprio negócio. Lamento profundamente, por naquela ocasião, não dispor das dicas de não-empreendedores para empreendedores:

. Trabalhar muito;

. Ter uma boa equipe;

. Respeitar a todos;

. Cuidar do cliente;

. Ter um preço justo;

. Ser ético;

. Ser criativo;

. Trabalhar muito (já foi?);

. Aprender com os erros;

. Não desistir;

. Ir à luta;

. Levantar quando cair…

. Acordar cedo (mesmo se o empreendimento for uma boate?)

É sempre bom ter esta visão diferenciada das coisas, com insights tão valiosos, vai me ajudar muito daqui para frente!

#oreiestanu

————–XX————-

Lições duras com os Pais e com os Bonobos…

Textos tentativamente para me tirar da Letargia… mas que logo retorno!!!

———————–

Fazia tempo que não falava com meu pai. O que é ruim, pois meu Pai sempre me devolve à realidade.

Ele tem um caminhão de frete, e que ele descarrega sozinho porque diz que os motoristas das empilhadeiras são preguiçosos e ele não pode esperar…

Meu Pai sempre me pergunta como estão as coisas. Eu digo que estão difíceis!

Então ele me pergunta se eu não trabalho mais com computador.

Eu digo que sim, ainda trabalho…

E meu Pai me conforta: “Ahh filho isto não é serviço, não….”

Meu Pai sabe me energizar!!!

“E estou escrevendo algumas coisas na Internet também, Pai!”

“Eu soube, o Beto comentou. E é tipo assim, um trabalho? ”

“É, quer dizer, mais ou menos, pode ser…. Eu posso ser um Influenciador Digital…”

“Filho , não importa o que você queira fazer, saiba que o Pai nunca vai se envergonhar de você.. E quando melhorarem as coisas, o Pai sabe que você vai arrumar coisa séria…”

Meu Pai sabe me energizar!!!!

Eu é que não vou falar para ele que é um lugar onde as pessoas se conectam, compartilham e falam “Gratidão”…

Tenho certeza que, quando ele souber o que faz um Influenciador Digital vai me perguntar se não dá para ser um “Realizador Real”…

#oreiestanu

——————

 

EU QUERO SER UM BONOBO!

Bonobos são seres geniais! Eu não consigo fazer o que um Bonobo faz. Eu quero muito fazer um pouco do que um Bonobo faz!

Os Bonobos passam no teste no Espelho e se reconhecem. Eu vejo um espelho e não me enxergo…

Os Bonobos se comunicam bem, incluindo vocalizações. Eu não me comunico, nem por vocação…

É possível entender as expressões faciais e gestos naturais de um Bonobo. Eu sempre finjo o que estou sentido e fazendo…

Bonobos já se comunicaram utilizando Lexigrama. Eu ainda não sei o que é um Lexigrama…

O Bonobo Kanzi tem um vocabulário com mais de 3.000 palavras em inglês. Eu ainda erro no Português…

Kanzi aprende observando as pessoas. Eu só observo as pessoas desaprendendo…

Um Bonobo utiliza o sexo para hierarquização, socialização, resolução de conflitos, instrumento de compensação, reconciliação… e reprodução. Eu estaria feliz apenas com a reprodução…

Bonobo é um primata não humano. Eu sou um primata desumano…

#oreiestanu

(obs: informações extraídas da wikipedia) (obs: imagem By William H. Calvin, PhD – Own work)  *os Bonobos estão a direita…

——-XX——-

Quero ser o melhor idiota do mundo!!!

O IDIOTA INÚTIL

Sempre me preocupei em não ser um idiota inútil. Sabia que não fugiria de ser idiota, então que houvesse pelo menos, algum sentido em minha honrosa idiotice.

Hoje, com muita luta, não tenho vergonha de dizer: Estou conseguindo! Tenho o apoio de meus amigos e de meus familiares nesta jornada, ao contrário de muitos que não contam com esta base sólida, e que não prospectam outro futuro senão a inutilidade de sua idiotice.

Sei que pareço estar ostentando, mas não é este meu objetivo: Estou aqui para ensinar e ajudar o maior número possível de seres, inclusive pessoas. Um idiota útil pode ser muito… útil à sociedade.

Afinal, somos nós que mantemos as coisas como estão, somos nós que não olhamos por cima do muro, somos nós que justificamos revoluções e é em nossos nomes que salvadores e heróis surgem, e morrem.

Nós mantemos as audiências altíssimas, consumimos opiniões, produtos e serviços sem qualidade, seguimos a manada e aguardamos na fila.

Mas eu posso ser melhor ainda, o que significa fazer muito menos do que estou fazendo, até que a minha ignóbil letargia social seja o estado da arte  comportamental.

#oreiestanu

——————————–

 

MEUS MAIORES ACERTOS SÃO OS MEUS ERROS! ou seria o contrário???

Não vou nem tentar! Cansa…

E se não tento, nunca erro.

Se nunca erro, sempre acerto.

Se sempre acerto, sou o melhor.

Então, não tentando serei sempre o melhor.

E poderei fazer críticas aos que tentam e massacrar os que erram.   O meu melhor de mim é o meu pior!

E quanto mais me conheço, pior fico.

Não quero me conhecer, senão vou ter que arcar com o ônus de melhorar e ficar melhor para os outros. Não quero! Não sou capaz!

Se eu for o único a não melhorar, o sistema vai me ajudar, porque todos estarão tentando ficar melhores para mim.

É como se todos não quisessem seus trocos na divisão da conta do bar. Assim, eu ficando por último, pagarei o menor valor…

Ahhh… E não quero ser nenhum animal, não vou dar soco em tábua fininha de madeira, não vou ler “O Mongo e o Executivo”, não quero eliminar meus gaps, não aprendi nada caindo de bicicleta e não tive nenhum insight vendo uma briga de hipopótamos pela fêmea…  desculpem-me!

#oreiestanu

———–XX————-

Gosto muito das Redes Sociais. Mas (ainda) gosto mais do Bar do Beto…

** este post atingiu mais de 300.000 views, nao é nada, não é nada… não é nada mesmo!**

—————————————–

Os dois são Oráculos do conhecimento. Mas no Bar do Beto as pessoas não têm dentes tão brancos.

O Bar do Beto ainda tem (ou substitua por: As Redes Sociais ainda não tem…) algumas características que me deixam mais à vontade:

. O tamanho do Nétiuorqui depende apenas da quantidade de cadeiras, aquelas de plástico, em volta da mesa;

. No Bar do Beto você não precisa agradecer por uma ofensa que acabara de receber, você simplesmente manda a merda, e seguem amigos;

. Você não toma Vinho no Bar do Beto, você toma cerveja;

. Você não usa talheres, você usa, quando muito, um guardanapo para segurar o ovo em conserva, e mesmo assim aquele fedor vai ficar mais uns 2 dias em suas mãos;

. Quando alguém diz que ficou desempregado não se tenta vender nada para a pessoa, aliás, paga-se a cerva dele;

. No Bar do Beto não se mede quem sabe mais, aproveita-se cada novo conhecimento;

. No Bar do Beto todas as suas opiniões tem o tamanho que precisam ter, o tamanho de uma ensebada mesa de bar;

. O Linkedin não tem a melhor Costela assada de Joinville!

. E a conta Premium é mais barata no Beto…

#oreiestanu

——-XX———

Eu sou uma Farsa! Bem intencionada, mas ainda uma Farsa…

Aprendo tudo com todos, faço um ajuntado de palavras e recebo lindos e sinceros elogios.

Tomo os elogios, como se fora sem querer e inflo meu ego, sem demonstrar o quão ansioso estou para conhecer meus novos contatos e os ricos comentários.

Agradeço a crítica e digo entender o ponto de vista, mas me pergunto o que faltou para ele entender, ou para eu falar, no fundo, não quero desagradar ninguém e adoro likes.

Misturo um pouco de tudo em meus textos e as pessoas tiram lições e aprendizados que eu nem sequer supunha estar ali.

E eu recebo os méritos.

Sempre fugi de planos e detestei a rotina e recebo recomendações por organização.

Vivo me esquivando de problemas e sou taxado como referência em delegação.

Deixo meu time resolver tudo e sou reconhecido com um bom gestor.

Aceito um desafio para área comercial, que jamais considerei atuar, justo no ano que a empresa faz os melhores resultados da história pelo time que tem, e sou parabenizado.

Aprendi um pouco de italiano para pedir comida no tele-entrega e a empresa me convida para viagem ao exterior por eu ter visão de futuro.

Tenho 45 anos e ainda não sei o que fazer em minha carreira e sou considerado líder-coach.

Se eu não sou uma farsa, sou um golpe de sorte!

#oreiestanu

———-XX————