Eu sou uma Farsa! Bem intencionada, mas ainda uma Farsa…

Aprendo tudo com todos, faço um ajuntado de palavras e recebo lindos e sinceros elogios.

Tomo os elogios, como se fora sem querer e inflo meu ego, sem demonstrar o quão ansioso estou para conhecer meus novos contatos e os ricos comentários.

Agradeço a crítica e digo entender o ponto de vista, mas me pergunto o que faltou para ele entender, ou para eu falar, no fundo, não quero desagradar ninguém e adoro likes.

Misturo um pouco de tudo em meus textos e as pessoas tiram lições e aprendizados que eu nem sequer supunha estar ali.

E eu recebo os méritos.

Sempre fugi de planos e detestei a rotina e recebo recomendações por organização.

Vivo me esquivando de problemas e sou taxado como referência em delegação.

Deixo meu time resolver tudo e sou reconhecido com um bom gestor.

Aceito um desafio para área comercial, que jamais considerei atuar, justo no ano que a empresa faz os melhores resultados da história pelo time que tem, e sou parabenizado.

Aprendi um pouco de italiano para pedir comida no tele-entrega e a empresa me convida para viagem ao exterior por eu ter visão de futuro.

Tenho 45 anos e ainda não sei o que fazer em minha carreira e sou considerado líder-coach.

Se eu não sou uma farsa, sou um golpe de sorte!

#oreiestanu

———-XX————

Toda a Corte está, também, nua!!!

**Posts, fundamentalmente, “foi-se a paciência” …**


 

TRAGAM-ME UM IDIOTA (E UMA ALAVANCA) E EU NÃO MOVEREI O MUNDO!

Ignorância em si não é uma ofensa. Mas um estado temporário de ausência de conhecimento e que pode ser revertido (mas exige esforço…).

Se alguém lhe impõe está alcunha, ele estará dizendo: “Meu grande amigo, deixe agora este seu estado temporal de falta de conhecimento”.

Entretanto, IGNORÂNCIA + CARÁTER gera um tolo de bom coração, manipulável, confiante, de fácil trato. O que não é bom para a sociedade!

Por sua vez, IGNORÂNCIA + SEM CARÁTER gera um idiota, um imbecil com convicção. Extremamente danoso à sociedade, pois tem análises rasas, eloquência feroz e procria muito rapidamente, apesar da vida curta, tal qual a mosca.

Menos mal que são facilmente identificáveis assim que se despeja o reagente do fato e da verdade sobre os mesmos.

Entre estas espécies cabe ainda destacar que no primeiro caso é possível a reversão. Já no segundo, ele está, neste exato momento, travando sua evolução.

A Reversibilidade é remotíssima e tende a rejeição cerebral.

#oreiestanu

—————————–

 

ESTAMOS A XX DIAS SEM ACIDENTES VERBAIS…

“Eu respeito sua opinião!” .

Percebo que, usualmente, “respeitar minha opinião” tende a “concordar com minha opinião”.

O que evita o conflito funcional, deixando-nos bem com o interlocutor, mas que tem como efeito colateral o empobrecimento da discussão.

Permita-se supor a condição de que “respeitar sua opinião” signifique “respeitar o seu direito à opinião”, e que pode não significar, necessariamente, “respeitar o conteúdo da sua opinião em si. ”

Quando alguém publica uma tese de mestrado aqui no In, – cientificamente perfeita e fundamentada com ampla pesquisa e validação, expondo o tema – pode-se supor que ele queira conhecer essas diferentes opiniões, com diferentes níveis de conhecimento, respeitando-as.

Mas ele pode não respeitar, no sentido de não reconhecer como válida, alguns comentários que, talvez, não estejam estaticamente representativos ou experimentalmente comprovados.

Um dos significados de respeitar é admitir, logo, não respeitar se iguala a não admitir. O autor pode não admitir determinada opinião por insuficiência de dados. Pode…

Frisando que ele pode:

. Respeitar seu direito a opinião,

. Não respeitar (admitir) o conteúdo da opinião em si,

. E ainda assim ser seu amigo, ou pelo menos, não ser seu inimigo!

Pode?

#oreiestanu

——————-

 

DESEJA EMAGRECER LIDERANDO? PERGUNTE-ME COMO!

Num dos infinitos cruzamentos de Joinville, onde você fica uma eternidade na pista da direita, alguém surge da esquerda e se posiciona abruptamente à sua frente. Pensei: Ótima situação para exercitar toda a minha liderança!

Sabedor que a solução do conflito partiria de um líder, dei uma leve buzinada. Eu exercitaria a empatia supondo que o parrudo senhor desconhecia as leis.

Despertaria-lhe tb para o bem coletivo em detrimento de seus objetivos pessoais. Esta era a função da buzinadinha-feedback, quando este me colimou raivosamente pelo retrovisor.

Percebi sua mão  saindo pela janela por aprox. 1,80m , e seu dedo médio em riste. Confesso sobre a incerteza de quais fundamentos aplicaria naquele momento…

Devolvi com um gesto de que  eu não estava entendendo aquela reação agressiva.

Ele respondeu, dominando técnicas do líder-minuto, porém sem evidências do “O Monge e o Executivo”, com o dedo ainda mais elevado.

Inteligentemente, percebi que não haveria clima para fazer a Gestão de Clima. Mudando a estratégia, com ampla leitura do ambiente, apliquei o ótimo local com visão global:

O sinal abriu, ele seguiu a frente e eu desviei para esquerda, largando um acalentador:

“SEU CORN#”

#oreiestanu.

 ——–XX————

 

 

 

pausa para o intervalo do coffee-break!!!

** textos que eu não sei que categoria encaixar, mas precisava dizer…**

——————————————–

Minha mediocridade não tem limites!

Egocêntrico, centralizador, desumano, intolerante, titubeante, hipócrita,mal educado, mau caráter…

Certamente nenhum deles constaria em CV algum. Ou você, com sua performance outstand e comportamento ilibado, revelaria estes segredos tão profundos? Não.

Só vamos torcer para que percebam a incompetência dos outros antes.

Inimaginável então manchar a biografia de um líder com tais aberrações, certo? Pois bem, saibam que, Jobs, Ford, Einstein, Mandela, Julio Cesar, Gengis Khan, Martin Lutero, Lincoln, João Paulo II, Churchill, Ghandi, Napoleão, Homer Simpson, Merkel… Já foram tachados assim.

Mesmo com toda esta “humanidade torta”, os caras deixaram de fazer o que fizeram, ou pior (ou melhor?):

E se fizeram justo por também serem assim? Gosto de pensar desta segunda forma, pois sobra a esperança de ainda deixar algum legado…

Gostamos de criar mitos e adorá-los. Olhamos a história de trás para frente e dissemos: “Nossa, esse cara é um gênio, graças as suas habilidades de liderança, gestão, empatia, trabalho em time, blá blá blá criou isto”.

Não! Ele fez a coisa primeiro e somente depois é que nós concebemos nossas análises e fabricamos nossos heróis, moldados aos nossos imensos medos , auto-sabotagens e irreais limitações.

#oreiestanu

—————————

 

EU ADORO AS TOLICES. PRINCIPALMENTE, AS MUITO TOLAS!

Tem coisas que de tão repetidas, numa intenção inicial de se apresentar como um domínio absurdo de assunto, chegam a ser constrangedoramente irritantes. E por fim, divertidas!

A história da origem da feijoada, por exemplo! Basta se iniciar uma conversa que se provou uma bela pratada da irrecusável iguaria para que alguém já trate logo de colocar:

“Até porque a feijoada era a comida dos escravos, que pegavam as sobras do porco e blá blá blá…”

Outra que irritantemente me diverte é a história da Muralha da China. Bastou dizer que esteve em Beijing para que alguém, sem pestanejar, já exponha seu conhecimento profundo:

“Inclusive, é a única obra do homem que pode ver vista do espaço e blá blá blá…”

Eu não sei se se tratam de mitos ou verdades. E para ser sincero, nem me interessa mais.

O que me diverte neste duelo de sabedorias ecléticas é:

. a naturalidade com que se expõem;

. a convicção sobre o que não se conhece;

. a indiferença para o fato de que alguém já poderia “saber” mais disto;

. e a crença férrea de que está trazendo um fato novo!

Sobre utilizarmos apenas 10% do cérebro, começo a acreditar que possa ser verdade… com casos reais!!!

#oreiestanu

—————————

 

Minha bucólica e colonial Joinville está em festa!

Inicia-se hoje nosso tradicional e consagrado Festival de Dança. E com isto, nossa também tradicional aparição no Fantástico pela segunda e última vez no ano (a primeira se refere às inundações de março).

Mas voltando ao evento cultural, não víamos a hora desse momento chegar e com ele, alguns hábitos pitorescos:

. 90 minutos aguardando por uma pizza, após aguardar 45 minutos para entrar na pizzaria;

. Pizza de atum sem cebola, com cebola;

. Escadas rolantes de shopping bloqueadas por um mar de gente tentando assistir a alguns espetáculos gratuitos;

. Trânsito caótico pelos desvios de acesso;

. Milhares de saltos em frente a Escola do Ballet Bolshoi, até que a foto fique boa, enquanto você aguarda na calçada, para não atrapalhá-los;

. Reações alérgicas violentas devido aos pesados casacos dos dançarinos que só o utilizam uma vez ao ano;

. Coreografias não tão sincronizadas, a ponto de acharmos que alguém está de castigo;

. Muitos chicletes grudados na sola dos sapatos e só com laser para arrancá-los;

. Oportunidade única para que eu possa confirmar que realmente estou gordo “pra caramba”, no meio de tanta gente elegante;

. Velhos ranzinzas reclamando no In.

Mas quem liga? Willkommen in Joinville!

#oreiestanu

—————————————-

LinkeDIN-DIN

**Posts destinados a minha única Rede Social  e os objetivos, às vezes, monetizantes de seus integrantes**

————————–

#1 LINKEDIN TOP BLESSED

Não bastasse minha fé, já aqui declarada titubeante e numa quantidade inadequada, dada que é insuficiente para se chegar aos céus, mas suficiente para ser degolado como infiel pelos Novos Cruzados, pelo jeito, ela ainda me impedirá de se chegar a números parrudos de seguidores e likes (meu também já declarado e descarado objetivo), por insuficiência, uma vez que não a professo aqui no Linkedin.

Preocupa-me ainda mais que não seja suficiente não ser contra nenhuma fé, bastando apenas se manter neutro, para que eu não seja digno de continuar a existir virtualmente.

Sou uma alma penada e desabitada, assombrando de perfil em perfil…

Mas, afinal, como posso criticar a cegueira de um rebanho, se minha cegueira não me permite compreender as questões que os vislumbram?

. Como não seguí-lo, um enviado pelo próprio Ser Supremo?

. Como não idolatrá-lo, por tantas sábias palavras proferidas pelo Santo Sopro?

. Como não admirá-lo, se até os erros são Inspiração Divina?

Eu não atingirei, eu não conseguirei, eu não poderei e eu não desejarei prometer reinos a ninguém!

Só assombrá-los: buuuuuuuu…

#oreiestanu

——————–

 

MINHA SUPREMA MASTERPIECE

Meus planos não estão dando certo! Meus claros propósitos monetizadores aqui no Linkedin não estão sendo atingidos.

Escrevo verdadeiras obras-primas, masterpieces. Lamento apenas o limite de 1.300 caracteres, que impede o mundo o acesso ainda maior às minhas palavras (mas que, pelo menos, ameniza minha falta de criatividade e inteligência).

Aliás, dada a minha grandeza, deveriam permitir-me, e só a mim, infinitos caracteres… E óbvio, tal criação suprema deveria ser acessada por todos, com vários likes e elogiosos comentários, exaltando minha mente criativa e minhas atitudes samaritanas.

Mas isto não está ocorrendo! Não tenho fila de espera para convites, não tenho aumentado exponencialmente ou linearmente meus seguidores. Zero convites para palestras e em compensação, nenhuma solicitação para gerar conteúdo.

Nenhum produto ou serviço para indicar, nenhuma coluna para escrever, restando apenas uma filosofia rasteira na última mesa do sujo boteco…

Não entendo as razões! Será que devo apelar a mitos que não creio, gerar expectativas onde não existem, prometer coisas que não me é possível e concordar com o que ainda sequer entendi?

Não , ninguém faria isso…

#oreiestanu

————————

 

Philosophiae naturalis principia Linkedin, ou as leis naturais do Linkedin

  1. A variável “Like” é função direta da variável “banalidades” elevada à enésima potência;
  2. A quantidade de erros em um post ou comentário é diretamente proporcional a quantidade de palavras utilizadas;
  3. A variável “massacre” tende ao infinito se a função “verdade” for expressa em número reais;
  4. A equação “ironia + conteúdo = verdade + inteligência + interpretação” é verdadeira se “interpretação” estiver fora do domínio dos números “haters”;
  5. A quantidade de críticas ao fato de se buscar seguidores é inversamente proporcional a quantidade de seguidores;

 

Perdoe-me Sir Isaac Newton!

#oreiestanu

————XX————

Inovação: estragando a Festa!

** Inovar não é, necessariamente, tão simples!!!**

———————-

Cabungos X Tecnologias

Existia até poucas décadas atrás, provavelmente seus pais a vivenciaram, uma indústria bem estabelecida e muito necessária. Tratava-se dos cabungueiros, ou, não suavemente, carregadores de fezes.

Os cabungueiros passavam de casa em casa, substituindo os cabungos (cubos) de suas latrinas, mesmo que você estivesse “obrando” naquele momento. Levavam-nos carregados e os traziam limpos, com cheiro de creolina.

Semanalmente ocorria este trabalho, com o caminhão dos cabungos apontando na esquina, aos gritos de “Olha o caminhão da merda!”, e todos correndo para dentro de suas casas, fechando portas e janelas para escapar da onda fétida que tomava a rua.

E tal serviço gerava um grande número de empregos: cabungueiros, transportadores, tratadores, fabricantes , marceneiros, fornecedores, etc. Indispensável!

Mas eis que vem esta tal da tecnologia, forjada por mentes brilhantes e espíritos inquietos, e dos cabungos passamos aos nossos límpidos vasos sanitários!

E cabungueiros não mais precisavam lidar com nossos excrementos.

Então, por quê, como cabungueiros modernos, amaldiçoamos a viabilidade e a legalidade das novas tecnologias enquanto continuamos a carregar nas costas caixas de pura merda da ignorância, corporativismo e insensatez?

 

#oreiestanu

————————————–

há algo de podre no… (Vol. II)

Provavelmente, serei a Personalidade do Ano da Time com estas jóias em forma de textos…

………………………………………………

REALIDADE (DES)VIRTUAL AUMENTADA

Particularmente não concordo com a divisão mundo real/mundo virtual. É tudo mundo! Mas supondo que ainda ocorra, escolho o mundo virtual.

O mundo virtual é fantástico, afinal, só deixo transparecer minhas fraquezas e feiúras caso seja extremamente idiota , ainda que ser idiota não seja necessariamente uma fraqueza, mas  neste momento, uma necessidade.

Afinal, no mundo virtual:

. Não preciso falar de amenidades quando não tenho mais assunto com o interlocutor;

. Posso escolher as palavras mais bonitas;

. Posso fingir que sou um leitor aficionado;

. Posso escolher minha única e melhor foto;

. Posso desintegrar quem não concorda comigo;

. Posso fingir que não estou;

. Posso brincar que sou;

. Não preciso dar as mãos, bater nos costas ou rir de piada sem graça;

. Minha postura corporal não me denunciará quando eu elogiar alguém;

. Não serei agredido fisicamente por passar dos limites, que certamente passarei;

. Não sentirei desconforto com um alface nos dentes;

. E mais importante de tudo: Leva-se mais tempo para perceber que sou uma farsa!

Eu sou um avatar com 1.000 caras!

É sensacional poder editar minha personalidade todos os dias!

#oreiestanu

————————————-

 

FELIZ POR SABER QUE AINDA HÁ ESPAÇO PARA PESSOAS INTELIGENTES…

E TAMBÉM PARA MIM!

Obrigado a todos os comentários, mas hoje especialmente aos likes e comentários que estufam meu ego quando saio para caminhar pelos jardins do Linkedin:

. Obrigado ao médico que postou que a melhor rede social ainda é olho no olho, exceto nos casos de conjuntivite viral.

. Ao consultor de auto-ajuda que postou que se deve dizer “sim” sempre, o qual eu respondi que exceto no preenchimento do visto americano;

. Obrigado a recrutadora que postou uma vaga em uma granja de frangos (poderia ser de porcos, acho) e eu perguntei se não seria só bico?

. Ao perfil fake que postou uma vaga de gerente na China e eu perguntei se mandarim era obrigatório;

. Obrigado ao advogado, recém-certificado pela OAB, que postou que não importam os passos para trás que você deu e sim os que dará para frente, e eu prontamente retruquei que apenas quem teve seus dedos pisados não concordaria com isto;

. Ao headhunter português que buscava caldeireiro, soldador e pintor industrial para a França e eu inocentemente perguntei se a Eiffel estava em reforma.

Obrigado a todos que me fazem acreditar que sou engraçado e intelectualmente mediano!

Com isto vou disfarçando minhas incapacidades!

#oreiestanu

—————————————–

 

A CARROÇA NA FRENTE DOS BOYS!

Como consultor analógico sênior, sou do tempo que, para melhorar o currículo deveríamos:

. Estudar;

. Trabalhar;

. Estudar mais;

. Trabalhar mais;

. Praticar na empresa um pouco da educação que se aprendeu em casa;

. E no máximo, um dicionário de sinônimos ao lado para escolher palavras mais bonitas para o CV que substituíssem “tentei, desenvolvi, fiz, resolvi, errei, aprendi, melhorei, tentarei, farei, resolverei, agradecerei”; pois não havia maneira da embalagem melhorar o conteúdo!

. Ah! E jamais, esquecer o número do fax!!!!

As coisas mudaram! Preciso me atualizar! Preciso de um novo fax!

#oreiestanu

———————————–

 

O OVO DA SERPENTE E MAIS PROFECIAS…

Minha fala tem o tom certo;

Minhas histórias são perfeitas;

E quando imperfeitas, é porque eu assim a quis;

Eu tenho dentes brancos e um sorriso impecável;

O cruzar dos meus braços mostra minha força;

Eu lhe hipnotizo em 60 segundos;

Eu prego a perfeição, eu vivo a perfeição;

Eu posso, humildemente, lhe passar um pouco do que sei;

Sua boa fé me alimenta, me aquece;

Mas eu sou mal, eu só tenho má fé;

Você não vê; Não… Você vê, mas você não quer ver;

Você me aquece, você me choca;

Eu farei de tudo para lhe ter por aqui… Até que eu ecloda;

E você já estará sem forças;

E eu não precisarei mais de você.

In memorian das pessoas de boa-fé que chocam serpentes, e não conseguem ver, mesmo quando colocamos o ovo contra a luz!

#oreiestanu

—————xx—————-

há algo de podre no… (Vol. I)

** Se eu escrevesse um livro com os meus posts, este seria certamente o meu Capítulo favorito: **

———————————-

 

A MAIS LINDA VIAGEM QUE EU JAMAIS FIZ… E MAIS FALÁCIAS!

A Itália é linda. Tenho cada segundo de minhas viagens guardadas. Foram mais de 12, a grande maioria a trabalho.

Se alguém me pedisse algumas dicas eu daria, com o maior prazer. Seja sobre um roteiro turístico ou pelos segredos locais. E – apesar de ter muito a se aprender sobre a Itália – eu o faria com certa propriedade.

Porque eu estive lá, errei caminhos, errei pratos, errei palavras, errei vinhos… Mas estive lá!

Por outro lado, sobre os EUA eu poderia sugerir alguns roteiros, mas nunca estive lá… Qual o problema de se dar, compartilhar ou comercializar dicas sobres viagens que você jamais fez?

Nenhum! Com um único “porém”. Você tem que dizer que nunca esteve lá!

Isso é ético, justo, correto, humano. Isso é o mínimo que deve ser feito! Isso é inegociável! E ninguém precisa lhe perguntar. É SUA OBRIGAÇÃO!

Detesto explicar a piada, mas se a mensagem não ficou clara, substitua Itália e EUA por inovação, disrupção, coach, emprego, carreira…

Quer dar ou vender, faça! Mas diga se já esteve lá ou não! Ficará a critério do outro aceitar/pagar…

Como vender o que não tem, como ser o que não é, como defender o que não sabe, e como suportar o constrangimento de ser desmascarado?

#oreiestanu

—————————————

 

PRODUZIDO NA ZONA FRANCA DE CONFORTO

Quero algo exatamente na minha zona de conforto.

Nem menos, nem mais!

Nem antes, nem depois!

Nem abaixo, nem acima! Bem onde estou!

Busco coisas que exijam exatamente o que penso que sei.

Não quero reduzir meus gaps.

Não quero ampliar meus pontos fortes.

Quero voar em velocidade de cruzeiro, com céu de brigadeiro.

Eu quero curtir a viagem.

Não quero retroceder, não quero evoluir. Quero neste ponto.

O conforto é bom!

Meu desafio não é sair da zona de conforto;

Meu desafio é permanecer por mais tempo nela.

Não quero mais conforto. Não quero menos conforto;

Quero exatamente a minha zona de conforto.

Eu não quero tolices. Eu não quero desafios!

Eu quero somente o que cabe nela.

Eu só quero fazer o que acho que sei…

 

Eu serei o Domenico De Menoso do Ócio Improdutivo.

 

#oreiestanu

———————————–

 

UM DIA PARA SE DELETAR DOS ARQUIVOS

Ontem me deparei com algo que me chocou profundamente. Precisei ler e reler várias vezes a publicação para crer no que os meus olhos viam, mas meu cérebro não processava.

A que ponto chegamos no Linkedin, a que ponto pode chegar o comportamento humano? Estou abismado e vocês também ficarão… Acabo de ver alguém que durante uma discussão, simplesmente…

MUDOU DE OPINIÃO!

Isso mesmo! Ele ouviu o outro lado, ponderou a contradição, entendeu o argumento e

MUDOU DE OPINIÃO!

Não suficiente, ele ainda agradeceu ao interlocutor, por permiti-lo enxergar sob tal prisma. Como é possível, em pleno século XXI, no auge das redes sociais, da ostentação do vazio, da retórica sem background, que alguém abra mão de suas verdades, admita o equívoco e mude seu posicionamento…  E o mais vergonhoso, tudo isso publicamente!

Foi a primeira vez que vi isso aqui. Que os Deuses – Reais, Virtuais ou Digitais – possam me permitir que seja a última. Nem mesmo eu, que sou um farsante compulsivo, posso suportar.

Que mundo estamos vivendo?

Que mundo vamos deixar aos nossos filhos?

 

#oreiestanu

——————XX——————-