Sinceridade que tento disfarçar…

DESCULPE-ME , MAS NÃO VOU LHE DESCULPAR…

Existem duas coisas que considero  estar entre as mais importantes da Criação Humana: O Condicionador de Ar e o Perdão. Talvez uma delas tenha até origem divina…

E eu, em minha pequenez humana e falha, agradeço profunda e especialmente ao Criador do Perdão, das Desculpas, da Misericórdia, da Remissão, do Relevamento, da Espiação…

Isto deixa meus erros e minhas falhas menores, afinal, amanhã será um novo dia. E então eu poderei errar tudo novamente!!!

Não haverá nada para se aprender, basta seguir atropelando o mundo, desde que se siga pedindo perdão…

Não há problema em ser um idiota, desde que se peça Perdão! Basta que eu inicie minhas frases com “Você vai me desculpar, mas…” para que eu esteja pré-absolvido para vomitar meus impropérios… É tipo um aval para a estupidez!

Não, não vou lhe desculpar antecipadamente! Não antes de ouvir primeiro o que você tem a dizer. Sou rancoroso, injusto e desumano! Depois disto, talvez você mereça minha remissão.

Afinal, se eu for o único pecador do mundo, não valerá a pena manter uma estrutura infernal só para mim! Não se pagará…

O Perdão me inclui, o Perdão me absolve, o Perdão me eterniza.

Preciso limpar o filtro do Condicionador de Ar…

#oreiestanu

——————

E se o seu microfone do Linkedin estivesse aberto?

“O Rogério Ceni é chato pra car#&$% ”. Repercutiu bastante este comentário do Milton Leite a 2 anos atrás, traído (ou, descortinado) pelo microfone que continuou ligado…, mas não vou retomá-lo.

Apenas me ocorreu de refletir sobre o que falaríamos se estivéssemos com o microfone do Linkedin aberto e não soubéssemos. O que poderíamos deixar extravasar das profundezas de nosso mais SINCERO humanismo.

TALVEZ possa nos ter ocorrido de pensar alto, e num lapso de franqueza e fraqueza em nossa corretude  e perfeição sociodigital, ter deixado escapar:

. Quer saber… vai a merda, seu caga-regra do cacete!

. O que tem a ver a tua resposta com o comentário que fiz?

. Este fdp se paga de legalzão para empurrar este serviço inútil…

. Como o cara pode ensinar isto se nem aprendeu?

. É sério que você não entendeu? Vou explicar a piada de novo…

. Palestra do que mesmo? Tem que pagar por isto?

. Não aguento mais este monte de nome de profissões que não sei o que faz!

. Para um Influenciador, ele interage bem pouco com sua rede…

. Mas que baita FDP, copiou o texto…

. Insight é o cacet#$% !!! Isto não me faz nem tirar a pantufa numa sexta-feira a noite…

. Que bosta de texto este também!

#oreiestanu

———————

 

I SEE ENERGIZED PEOPLE…          How Often?     All the time…

Em meio a busca por novas fontes de energia renováveis, sustentáveis, saudáveis, insuavizáveis, causa-me estranheza ainda não falarmos sobre a ENERGIA POSITIVA.

Atentando para Programas de TV, Rádio, Palestras, Cursos e Profissionais, logo percebemos que esta fonte de energia está amplamente disponível e de fácil acesso.

Abunda, eu ousaria afirmar!

Em alguns ambientes e locais ela pode mudar de nome: vibrações, vibe, luz… mas provavelmente a Física que a rege deva ser a mesma. Quântica!     Quântica besteira!

E pelo que entendi, o próprio ser-humano a gera, e em casos especiais, alguns animais, especialmente os domésticos flu-flu. Não sei como se armazena Energia Positiva / Vibe / Boas Ondas e que que se pode mover com elas, mas creio que somente eu seja um out, um desconectado, um Acinético Newtoniano …

…um Sistema Massa-Não Amola…

Poderíamos andar com um Selo de Eficiência Posi-Energética em nossos traseiros, deixando claro o quão aberto estamos para compartilhá-la.

Eu não a tenho, sou um poço estéril.

Eu não a percebo, sou um insensível energético.

Eu não a emano, sou uma lâmpada apagada.

Minha Energia Positiva é Negativa!   E de Corrente Inalternada!

#oreiestanu

———-XX——–

 

 

Anúncios

Empreendedorismo de c$ú é r#ola!

Eu caí no conto do Empreendedorismo:

Plano: Flexibilidade infinita de horário, trabalharia menos, provavelmente faria de terça a quinta.

Realidade: trabalho 14h por dia, quando está tranquilo, e talvez consiga parar neste domingo.

 

Plano: Iria a Paris, talvez uns 10 dias e retornaria a Itália, para permanecer uns 2 meses, gosto muito de lá, sabe?

Realidade: Faz 4 anos que não tenho férias, e se tivesse, não passaria da Barra do Sul.

 

Plano: Rendimentos de 6 dígitos, em um meio ano compraria meu esportivo. Um pouco mais, a cobertura em Balneário Camboriú e  um barco de 26 pés.

Realidade: Juros de 2 dígitos, o Corcel empenhado e os móveis na sogra para o Oficial não levá-los.

 

Antes: “O Salário na empresa não é justo! Não reconhecem meu valor. Não vejo a hora de sair daqui…”

Agora: Folha de pagamento para mais de 30 pessoas, com salário injustos, sem o devido valor aos profissionais.

 

Antes: “Na empresa, ter a certeza que o salário vem garantido no final do mês me coloca numa posição confortável, não me desafio assim…”

Agora: Terei salário se sobrar alguma coisa depois de pagar todo mundo…

 

Antes: “Só eu trabalho nesta empresa? Tudo sobra pra mim!”

Agora: Corro atrás do trabalho, e se pudesse teria tudo só para mim…

 

Topa voltar para a empresa? Hummmm…. ainda não!

#oreiestanu

——————-

 

Parte II – Eu caí no conto do Empreendedorismo! E GOSTEI!

A maior parte dos dias de um Empreendedor são ruins, outros são péssimos.

Mas inebria, extasia! Ainda me lembro das sábias palavras de meu Gestor, quando lhe comuniquei sobre a decisão de sair: “Você vai se arrepender, oh merda! Escreve o que estou te falando! ”

Estou brincando… ele não falou “Escreve”. Falou “Escuta”…

Mas desde então, após 2 apartamentos, 1 carro, 1 rescisão, 1 rim, tenho aprendido muito, e sem que você precise pedir demissão, compartilho aqui algumas destas lições:

COMPORTAMENTAIS:

1. REAL SENSO DE PROPRIEDADE: Você não admitirá o Cliente insatisfeito, mesmo que ele não tenha razão.

2. PRIMEIRO FAÇO, DEPOIS DEMANDO: Seu exemplo chega rápido nas pontas da Empresa.

3. MEU RESULTADO INDIVIDUAL É (MUITO) MENOS IMPORTANTE QUE O RESULTADO DO TODO: E o resultado do Time é melhor que o somatório do melhor de cada um.

4. DELEGAÇÃO: Pensa na coisa difícil, mas eu tenho que estar liberado para desenhar o futuro!

 

TÉCNICOS:

1. Avaliação Financeira: Fluxo de Caixa e Formação de Preço. Você pode achar que seu negócio não está dando lucro quando na verdade ele já está se pagando!

2. Subestimar funções essenciais: ex: Marketing e Pós-Vendas. Você pode ter o melhor pastel, mas se eu não souber disto…

 

OBRIGATÓRIOS: TER AS MELHORES PESSOAS!

#oreiestanu

——————

 

DONA NATÁLIA É A MINHA PERSONAL-JACK WELCH!

Dona Natália, além de responsável pelo cafezinho, como boa gestora que é, utiliza de métricas extremamente modernas para monitorar meu desempenho.

Diariamente, ao apanhar minha lixeira e percebê-la vazia, comenta em voz baixa:

“Meu Deus, não fez nada hoje, hein! Seu Márcio…”

Dificilmente passo uma semana sem ouvir este feedback assertivo.   Atento que sou ao meu desenvolvimento impessoal, dei um jeito de acumular papéis na Lixeira, inclusive pilhas daqueles formulários contínuos utilizados em impressora matricial, folhas de fax amareladas já sem texto algum e canhotos de cheques do Nacional.

Estava ávido pelo novo feedback, ao ver a lixeira abarrotada de papel, e que finalmente agradaria a Dona Natália, após anos de letargia laboral de minha parte.

Finalmente é Quinta-feira! Ela entra, eu largo um bom-dia de gente   ocupada, olhando para a tela do computador, seguro a respiração, ela passa por trás de mim, baixa até a lixeira, remexe a pilha de papéis e dispara:

“Nossa… Fez tudo errado hoje, hein! Seu Márcio…”

Dona Natália é impagável… literalmente, pois se continuar com estas gracinhas não tem salário…

#oreiestanu

———XX———-

Histórias Banais e Fábulas Amorais…

MINHAS HISTÓRIAS SÃO HISTÓRIAS SIMPLES, COMUNS, BANAIS

Então por vezes, sinto-me um pouco deslocado aqui, na verdade, até um pouco envergonhado por ter uma vida tão… normal!

Às vezes, tenho a impressão que só eu não tenho nenhum superpoder, exceto por uma fagulha que ora me ocorre com a pena;

Sou o único que não tem uma história triste, exceto por aquelas que todos padecem;

. Não considero que tenha sido perseguido, exceto por aquilo que chamamos de cair para aprender e crescer;

. Acho que nunca salvei ninguém, exceto por aqueles que sigo apoiando e admirando;

. Não sofri acidentes graves, exceto os que deixam cicatrizes para inflarmos nossas histórias aos filhos;

. Não suportei tiranos, ou por não tê-los ou por não permití-los;

E não bastasse a banalidade de uma vida normal… ainda não aprendi ver o lado bom das coisas, afinal:

. Tenho dúvidas se quebrar empresas seja a melhor maneira para se aprender a não quebrar empresas;

. Não gosto de aprender com erros. Prefiro acertar na primeira;

. Algumas vezes, sou feliz;

. Não quero me conhecer melhor, porque vou me frustrar!

E então cada post extraordinário tende a ser, passivamente, uma agressão ao meu mundo normal! Mas talvez de tão normal, ela possa ser anormal, então talvez, eu possa continuar a contá-las.. Talvez..

#oreiestanu

——————————–

 

FÁBULAS FABULOSAS E AMORAIS (OU IMORAIS)

Percebo várias analogias e ensinamentos para a vida corporativa, ou até mesmo para a vida pessoal, com fábulas.

Especialmente as que envolvem tartarugas e lebres (erroneamente confundidas com Coelhos). Na verdade , também não tenho certeza se é uma tartaruga e não um jabuti, dadas as características terrestres do animal …

E espanta-me ainda mais minha estupidez, frieza, imbecilidade e arrogância em não perceber tais ensinamentos , mas não é caso…

Dentre as variações dos temas:

– Que a tartaruga vai chegar também…

– E que poderá, inclusive, ganhar…

– Que a sapiência da tartaruga vem de sua lentidão…

– Que o quelônio conhecerá melhor o caminho…

– Que a lebre é arrogante e superficial…

Enfim, escolha  o final de sua preferência, pró-lebre ou pró-tartaruga! Nenhuma fará sentido! Por uma simples razão, tivesse a tartaruga os predadores que a lebre tem, certamente não teria casco, teria olhos, orelhas e pernas maiores, pêlos, seria mais leve, enfim, seria uma…. lebre!

Da mesma forma, serve à lebre! Tivesse um jacaré a tentar morde-lhe as costas, um bom escudo de proteção viria a calhar…

E daí? E daí que não sei como terminar este post… Não tem Moral da História! nem sempre se tem… Desculpem-me!

#oreiestanu

—————–XX————–

Seres que me fazem pensar se pertenço a mesma espécie…

O GÊNIO, O VIOLINO E O LUTHIER IDIOTA

Antonio Giacomo Stradivari faz parte de um seleto grupo de Homo Sapiens que chegaram a perfeição. Típico exemplar que me faz refletir se eu pertenço a mesma espécie!

Tão perfeito que, nos dias de hoje, se alguma coisa é Perfeita, ela é Estradivária!

Mesmo com toda nossa ciência, e passados quase 300 anos não se chegou ainda a uma conclusão sobre suas técnicas aplicadas: Seria a madeira escolhida, o tratamento superficial aplicado, a corda, o verniz…?

Ou até mesmo, numa das mais extraordinárias teorias, uma ajuda da própria natureza, que gerou um inverno tão rigoroso na região do Vale de Fiemme séculos antes que antecederam Stradivari, que teria contribuído para uma maior compactação das fibras das árvores utilizadas por Antonio, resultando em um corpo de madeira mais sólido.

A natureza sabia que daqui alguns séculos surgiria um gênio e seus filhos! Viotti, Vieuxtemps, Troppo Rosso, Delfim, Alard, e o inigualável Messias, considerado o mais perfeito entre os perfeitos.

Um inverno rigoroso prenunciou Stradivarius!

Uma chuva de pedras prenunciou Olivarius!

Se algo é Perfeito, é Stradivarius! Se algo é Imperfeito, é Olivarius!

——————————–

 

A Múmia de  ÖTZI e a Múmia do ÏN

“Ötzi é uma múmia masculina bem conservada com cerca de 5.300 anos. Foi encontrada nos Alpes orientais em 1991, em uma geleira na fronteira da Áustria com a Itália.

Oferece uma visão sem precedentes da vida e hábitos dos homens europeus na Idade do Cobre:

. O corpo foi extensamente analisado. Os tecidos e o conteúdo dos intestinos foram ao microscópio, assim como o pólen encontrado nos seus artefatos;

. Trajava vestimentas elaboradas. Entre 30 e 45 anos e 1,65m de altura. 57 tatuagens, algumas em pontos que coincidem com a acupuntura;

. Artefatos encontrados junto a Ötzi foram um machado de lâmina de cobre com cabo de teixo, uma faca de sílex e cabo de freixo, uma aljava de flechas e um arco longo de teixo;

. Duas espécies de cogumelos, uma com propriedades antibacterianas e o outra que facilmente ignea, incluídos com partes deste kit para iniciar fogo, restos de mais de doze plantas, além de pirita para a criação de faíscas.”

Algumas reflexões me ocorrem de imediato:

. Qual o meu legado? Não precisa ser para 5.000 anos…

. Uma múmia de 5.300 anos já fez mais pela Humanidade do que eu;

. E o que é pior, ao contrário de mim, Ötzi segue bem conservado!

 

#oreiestanu

—————–XX——————

Formas de se tomar atalhos!!!

** textos que já abordavam a superficialidade e os riscos dos atalhos…**

—————————————————————————————–

 

SER OU PARECER ?  EIS A QUESTÃO!!!

Se eu visito uma pirâmide, necessariamente, eu não me torno um arqueólogo;

Ou se visito um hospital, eu não me torno um médico;

Ou mesmo uma arena, eu não me torno um jogador;

Assim como, se visito uma igreja, eu não me torno um padre;

Se eu visito um cemitério, eu não me torno um coveiro;

Também se eu visito um circo, eu não me torno um palhaço;

Ou, ainda que eu visite um reino, eu não me torno um rei;

E mesmo que eu visite o Márcio, eu não me torno um idiota!

Então, por que, e eu repito, POR QUE… Se eu visito o Vale do Silício, eu me torno um Inovador ???

Mas não posso fazer palestras, livros, talks? Sim, claro que posso. Desde que seja algo do tipo: “ 10 Dicas para viajar barato ao Vale do Silício junto com a vovozinha”

Ou “Coisas que não entendi bem, mas prometo que vou estudar… muito!”

Mas daí a: “Como Inovar a Disrrupção Saindo da Caixa com Inteligência Artificial descendo por um Escorregador no Escritório ” Acho um pouco de……………………. exagero!

Até porque, a julgar pelo exagero que estamos classificando “Inovar” nos dias de hoje, a tele-entrega ainda estaria rendendo cases de disrrupção…

—————————

 

TALVEZ CONHECIMENTO (AINDA) NÃO VENHA NA RAPIDEZ DE UMA IMPRESSÃO 3D…

Tendo a me enganar ignobilmente ao fazer uma extrapolação do raciocínio de que, tendo eu acesso com rapidez e liquidez as informações neste mundo conectado (!?), tão velozmente, estou absorvendo, formando e compartilhando CONHECIMENTO.

NÃO! É uma extrapolação equivocada minha! Eu iria escrever preguiçosa, mas deu preguiça…

Eu não consigo provar sequer minha ignorância em 1.300 caracteres, exceto a teoria de que não comprovo uma teoria.

Especialistas definirão melhor o que é CONHECIMENTO, mas dentre as várias definições encontraremos, certamente, termos tais como: CONSCIÊNCIA, IMERSÃO, PENSAMENTO, CIÊNCIA, INSTRUÇÃO, ESTUDO, RAZÃO, CLAREZA, ALICERCE, FUNDAMENTOS, DISCIPLINA;

Ou seja, passar os olhos num post pode estar me trazendo muitas outras coisas, mas provavelmente NÃO o CONHECIMENTO, pelo menos no sentido epistemológico da acepção.

Admito que este é o único ponto que me faz pensar se, de fato, sempre terei direito a expressar minha opinião. Talvez, sim. Ainda que preguiçosa e vazia! Mas talvez, também, dê o direito ao outro de não respeitá-la…. na acepção da palavra, por ser… preguiçosa e vazia, Talvez…

—————————–

 

EU ME AMO, EU ME ADORO, EU NÃO CONSIGO VIVER SEM MIM…

Hoje recebi uma mensagem Inbox com a qual fiquei modestamente agradecido.

Surpreendi-me comigo mesmo, não pelas qualificações em si, mas por ainda não estar habituado a tais situações…

Era alguém me parabenizando e me agradecendo pelas minhas simples qualidades de genialidade, perfeição, humildade, gentileza, conhecimento, experiência, palavras, estilo, bigode (que puxei de minha querida avó!), cacoetes, olhar e a maneira única de coçar as orelhas com as mãos trocadas…

Comentei que não era merecedor de tais palavras elogiosas… mas que na verdade, era sim! Esta pessoa, não bastasse brindar-me com a obviedade de minha perfeição, ainda me pediu uma ajuda, dentro da minha (ampla, quase infinita) área de atuação.

Respondi prontamente: Claro que sim, Pobre Ser ! Isto não me custa nada! Custará a você…

Após conferir o Comprovante do Depósito, minha ação altruísta mais uma vez sobrepôs-se ao meu tradicional pragmatismo verbal e com o cajado da Autoridade Sacro-Sapiente a abrir-lhe o Mar da Ignorância, sentenciei:

– Siga seu caminho!

————–XX—————–

miscellaneous for a boring Sunday…

** regras para cagadores de regras…**

—————————

Um ser morno!

Morno é… Morno, normal, não fede e não cheira. Não sei se está quente ou frio. Um dia a mais, um dia a menos, dois dias a menos…

Eu sou morno? Ou… Eu sou morno!

Não estou aqui, mas não cheguei ali ainda;

Discordo, mas entendo bem sua opinião, e não lhe contrariarei;

Sem sal, sem açúcar;

Tomara que me vejam, tomara que me reconheçam, tomara que me agradeçam;

Não quero briga, nem quero ser e parecer legal;

Só quero que não me vejam. Entro mudo, saio calado;

Tenho uma fé insuficiente para chegar aos céus, mas suficiente para que me decapitem como infiel.

Não entro nas listas VIP, mas também não caibo nos programas sociais;

Vou com a manada, no meio dela para escapar dos lobos.

Só quero chegar a tempo de ver “Vale a pena ver de novo”!!!

Morno, normal!

————————–

 

Oportunidade para VP de RD:

Reportando ao CEO de SSMA e F&O;

Com vasta experiência em SQL, ASP, MMLA, LPL, TFRW, WFM e DPA;

Desejável QFD, MDPA, QTC; DFMA, DFA

Vivência em 6s, 5S, 5W (1H e 2H), A3, e 3G;

MASP, ASAP, CASP, PASC serão diferenciais;

Requisito principal: saber o significado de pelo 50% destas siglas!

TKS, SDS! WFT…

—————–

 

Eu sei quem está sabotando a sua carreira!

Não posso falar nomes, mas eu sei quem não está permitindo que você decole.

Na verdade, já faz algum tempo que você está sendo minado e o sabotador não ficará feliz até que você se demita, ou seja demitido.

Vou te contar como ele age para te ferrar, assim você poderá identificá-lo facilmente:

Vitimização: ela te faz acreditar que você não está no comando, que você não tem escolhas, e que não responde por suas escolhas. você é apenas impactado pela empresa, mas não a impacta.

Crenças limitadoras: crenças são modelos mentais que se transformam em convicções. Não importa o grau de racionalidade disto. O sabotador te faz olhar as situações sempre por uma perspectiva única: a sua!

Conflitos: o sabotador te faz acreditar que o conflito é sempre maléfico. E te faz fugir deles ou então, se for inevitável, que sejam sempre disfuncionais e de ordem pessoal. Não separa fatos de pessoas.

Alinhamento de expectativas: o sabotador aconselha você a não compartilhar seus planos. Se a empresa é boa mesmo, deve adivinhar seus desejos, pegar você pela mão e te conduzir.

Auto sabotagem: Ela te convence que tudo aquilo que você buscou não serviu para nada, e te faz desistir e começar a agir “torcendo para o jacaré”.

Então, descobriu?

————————-

 

Minha incurável síndrome da verborragia, fruto de minha verdade incontestável!

Talvez um dos maiores males do mundo moderno: a diarréia verborrágica.

Falar quando não é necessário falar;

Opinar quando não é necessário opinar;

Interromper “absolutistamente” (e absolutamente) sempre;

Concluir o pensamento de outros;

Até mesmo, absurdamente, responder às próprias perguntas.

Desaprendi a ouvir. Não! É mais do que isto, sou incentivado a não ouvir. Não bastasse a minha ignorância intrínseca que exalo, ainda sustento meus pontos de vista sempre firmes e posicionamentos transbordando legitimidade, baseados num… “Não sei, mas estão falando por aí…” .

Poderíamos pensar um pouco mais sobre o que vamos falar?

Poderíamos, em alguns momentos, não ter opinião formada sobre tudo, parafraseando o poeta?

Poderíamos, num exercício doloroso de empatia, se posicionar verdadeiramente no lugar do infeliz e tentar entender seu ponto de vista?

E depois disto tudo, poderíamos supor, permitir, e até admitir – veja o tamanho da minha presunção – dizer:

“EU NÃO SEI!”

Poderíamos?  Sim, poderíamos!

… Mas nós não vamos e não queremos fazer!

————-XX————

#oreiestanu

Inovação…. arruinando a Festa!!!

Tudo mundo fala sobre Inovação… Então também posso…

—————————-

 

A INOVAÇÃO DISRUPTIVA POR QUEM REALMENTE ENTENDE DAS COISAS…

O LUCAS!

Já era bastante tarde. Eu com aquelas mil coisas que vem à cabeça num momento que deveria ser de higiene mental…

Luz apagada, quando percebo a porta abrindo devagarinho… Pelo tamanhinho da mão que a movia, sabia quem era…

Fechei os olhos rapidamente, fingindo sono profundo!

Ele encostou-a cuidadosamente, andou pé-sobre-pé, subiu na cama e se aproximou bem do meu rosto, olhando fixamente.

Sentindo o ventinho que ele expirava, deixei escapar um pouco de sorriso e ele:

– Amigão? Você está acordado?

– Sim, amigão…

– Fazendo o que?

– Pensando…

– No que?

– Nas coisas que vou Inventar… Mobilidade, Segurança Infantil, Manufatura Digital, Rastreabilidade…

– Hummm… não sei bem o que é isto, amigão!!! Mas eu sei o que queria inventar!!!

– O que?

– Uma galinha que coloca Kinder Ovo…

– Eu não poderia desejar coisa melhor… Você me dá uma?

– Sim! Posso dormir só um pouquinho aqui?

– Só se me der 10 beijos de boa noite…

O Lucas tem a chave da minha disrupção!!!

#oreiestanu

——————

 

99.001 Dicas sobre inovação – disrupção

Pessoalmente, penso ser desnecessário o termo Inovação disruptiva, tratando-se quase de um pleonasmo vicioso, e viciante, dada a quantidade de referências ao termo.

Lembram do pleonasmo? Subir para cima, entrar para dentro, ter uma surpresa inesperada.

Se não desejássemos pôr o conceito de inovação em embalagem tão bonita, poderíamos utilizar tão somente inovação, simples assim e suficiente em si.

Acontece que gastamos tanto a palavra inovação, especialmente com coisas que não passam de melhorias, incrementos, que foi necessário revesti-la com uma grossa camada de ouro para dar seu devido valor.

E por falar nisto, a “Sustaining Innovation” é a nossa boa e velha melhoria incremental (pleonasmo…), mas ninguém quer ser consultor de melhoria incremental. Porém o termo é claro e também, suficiente em si!

Voltando ao termo inovação disruptiva, creio o próprio termo disruptivo ser também estranho, algo como “fiz uma volta de 360º em minha vida”, uma vez que:

Dis (contra, anti, afastamento, negação) + ruptiva (ruptura) = contra-ruptura… Mas esta é só por aporrinhamento meu mesmo…

Só estou dizendo aos leigos, nesta primeira dica das 99.001 que escreverei, para não se preocuparem tanto em criar um glossário.

#oreiestanu

——————-

 

Inovação: estragando a festa!

Gostaria que não fosse assim, mas inovação não é esta festa da alegria, com pessoas descendo pelo escorregador, jogando tênis de mesa e definida por quem nunca vivenciou um processo sequer de Inovação.

Refiro-me a ter que inovar para se manter líder mundial, como requisito para sobreviver. Inovação como um processo completo, do insight até o produto na casa do consumidor. Inovação, que no mínimo, exigirá:

. Estreito planejamento e footprint para 20 anos;

. Mapear continuamente o estado da arte /concorrente;

. Validar a proposta, e se não matará alguém em todos os modos de falhas;

. Adequação a legislação para cada país e aos requisitos de Safety, com sanções que quebrarão a empresa;

. Pessoas, tempo e dinheiro limitados e insuficientes;

. Escrever, traduzir e gerenciar depósitos de patentes gigantescos;

. Bancar brigas jurídicas homéricas;

. Sistema, controle, pressão, opção e decisão;

– Exige… (to be continued)

O insight no chuveiro é romântico, mas o que rola são brainstormings intermináveis, com muita “pauleira” e o prazo batendo na porta!

Essa é minha concepção de Inovação, após 21 anos de P&D numa empresa brasileira, 2ª. maior geradora de patentes, líder mundial, com o produto mais eficiente do mundo, no meio de concorrentes colossais .

#oreiestanu

——————————

 

Inovação com escala de trabalho 24×7…    Ainda estragando a festa!

 Compartilho aqui umas das situações mais emblemáticas do processo de criação (e que tendem a não constar nos cursos de inovação a distância):

Estava subindo as escadarias para mais um dia de trabalho quando encontro um amigo descendo, voltando para casa. Isto era 8h da manhã… De domingo!

Trocamos rápidas palavras, cada um do lado da escadaria e no último lance ele me chama:

– Márcio, que dia da semana é hoje?

Claro que havia uma licença poética pelo horário que se deu, mas esta situação é (também) bastante emblemática de quem se propõem a inovar.

Limite de horário é luxo! Seus esforços têm que ser acima da média, do que está se fazendo. Um dia a mais de trabalho, um dia a menos de trabalho!

O que você já faz, a concorrência já mapeou, copiou ou melhorou.

O que você entrega não servirá ao cliente daqui a cinco anos, considerando, por exemplo, a legislação de eficiência energética.

Chega a ser surreal, mas já estamos atrasados com produtos que sequer foram lançados!

Infindáveis testes, combinações, análises. 1.000 produtos testados: 999 OK, 01 não OK! De volta para a prancheta!

Não dá para inovar parando às 17h30!

E o que é pior, ou melhor, na verdade, você não quer parar!

#oreiestanu

—————————–

 

Por que não me falou antes?!

Há cinco anos iniciei meu próprio negócio. Lamento profundamente, por naquela ocasião, não dispor das dicas de não-empreendedores para empreendedores:

. Trabalhar muito;

. Ter uma boa equipe;

. Respeitar a todos;

. Cuidar do cliente;

. Ter um preço justo;

. Ser ético;

. Ser criativo;

. Trabalhar muito (já foi?);

. Aprender com os erros;

. Não desistir;

. Ir à luta;

. Levantar quando cair…

. Acordar cedo (mesmo se o empreendimento for uma boate?)

É sempre bom ter esta visão diferenciada das coisas, com insights tão valiosos, vai me ajudar muito daqui para frente!

#oreiestanu

————–XX————-